O Exemplo dos Pais vale mais do que mil palavras

Toda vez que você diz obrigado ao motorista que lhe deu passagem no trânsito, seu filho estará indiretamente incorporando a mensagem...

Em 26/08/2013 às 08h58


TEXTO ADAPTADO POR MARIZETE CAJAIBA
 
Toda vez que você diz obrigado ao motorista que lhe deu passagem no trânsito, seu filho estará indiretamente incorporando a mensagem de agradecimento a seu vocabulário e comportamento.Aqueles 200 metros que você caminhou na rua para jogar o palito de sorvete na lata de lixo também não passaram despercebidos pelo pequeno. Mesmo sem se dar conta, ele teve uma aula de cidadania.
Noção de ética moral, bons modos, respeito ao próximo ou religiosidade, não importa. Quando se trata de educação infantil, os exemplos dos pais valem mil vezes mais  do que sermões ou aulas didáticas. Por isso, a psicopedagoga Elizabeth Monteiro, autora do livro Criando filhos em tempos difíceis,manda o recado. “Precisamos ser bons modelos para nossos filhos. A melhor maneira de educá-los é ser coerente com o que se fala”, aconselha.
Não adianta, por exemplo, gastar saliva com seu filho sobre a necessidade de respeitar os mais velhos se você costuma tratar com intolerância o aposentado na fila do banco. É a partir da vivência em família que as crianças vão adotando valores éticos. “Nesses casos, a teoria sem a prática não tem valor’, acrescenta Tânia Zagury em seu novo livro Direito dos Pais . Segundo ela, o melhor método para destruir  um valor é investir no velho ditado; “Faça o que eu digo. Mas não faça o que eu faço”.
 
COMO TRANSMITIR VALORES EM MEIO AO “CAOS SOCIAL”?
 
A família é a fonte geradora da ética. Pais honestos, justos, íntegros e responsáveis tendem a formar  indivíduos com as mesmas características. Porém, no mundo atual, com os valores de ponta a cabeça, tem muito pai que se pergunta: quais as razões para transmitir valores éticos aos filhos se a realidade dá mostras diárias de falta de civilidade e respeito? É foro do político corrupto (mas que sempre sai bem nas eleições) estampada na primeira página do jornal. É a justiça colocando em liberdade acusados de crimes de colarinho branco. Esses são apenas dois exemplos comuns de que nem sempre vence o melhor.
E tem mais: como convencer seu filho a respeitar esses valores se parte dos seus colegas quebram vidraças, destroem o mobiliário da escola, bebem em festas ou falsificam documentos para poder entrar nas baladas? De quebra, os pais ainda enfrentam questionamentos do tipo: “Por que não posso se todo mundo pode?” ou “Só você pensa assim”.
Não é à toa, portanto, que os pais atuais ainda sintam-se inseguros quanto à educação de seus filhos, chegando até a questionar a validade de conceitos até então transmitidos de geração em geração. “Será que meu filho não vai ser o bobão da turma por ser o único a entregar os trabalhos na data marcada?” Apesar de todas as dúvidas, a educadora Tânia Zagury faz um sério alerta: “É preciso voltar a agir de acordo com aquilo que cremos e não em função do que dizem ou fazem nossos vizinhos ou a sociedade”, ensina.
 
 
FORMAÇÃO DO CARÁTER : HOJE, RESGATAR A ÉTICA É QUESTÃO DE SOBREVIVÊNCIA
Grande parte dos pais, porém, encontra dificuldades em remar contra a maré. Perseguidos pela insegurança, acabam fazendo vistas grossas a certas atitudes inadequadas  das crianças. O filho cola na prova e não é reprovado pelos adultos. A criança maltrata  o animal de estimação e fica o dito pelo não dito. De acordo com Tânia Zagury, os pais tem papel primordial  na estruturação do caráter de seus filhos. “Hoje, resgatar a ética é questão de sobrevivência”, complementa.
A tarefa é difícil, mas criar adultos dignos depende basicamente de como os pais vivem o dia-a-dia e da confiança que tem nos valores que guiam suas ações.
 
“ENSINE SEU FILHO NO CAMINHO EM QUE DEVE ANDAR , 
E  ATÉ QUANDO ENVELHECER NÃO SE DESVIARÁ DELE.”
(Provérbios 22,7)
 
VEJA ALGUNS PASSOS PARA EDUCAR E CONQUISTAR O SEU FILHO :
 
TENHA BOAS ATITUDES
Por menor que seja o favor que seu filho fez à você, agradeça. Sempre que for pedir algo a ele, use a expressão mágica “por favor”. Quando entrar em seu quarto ou for pegar algum objeto dele, peça licença. Não se trata de firulas, mas de ensinamento que seu filho vai devolver em boa educação.
Se ele não gosta que você vasculhe dele ou abra sua correspondência, respeite. É assim que ele aprende a respeitar o espaço dos outros. Mas, se você desconfia que seu filho esteja usando drogas , não hesite. Os pais tem direito a invadir secretamente o “ninho”para se certificar das desconfianças e poder agir.
 
NÃO JULGUE
“Os jovens tornam-se mais críticos quando convivem com pessoas muito severas no julgamento alheio e tendem a ser mais tolerantes quando os pais também o são “, garante Tânia. Por isso, evite criticar e julgar quem quer que seja, principalmente se seu filho estiver presente.
 
DIÁLOGO MODERNO : SE INTERESSE REALMENTE PELAS COISAS QUE SÃO DE INTERESSE DO FILHO
Dialogo é a base do entrosamento entre pais e filhos. Mas diálogo não é apenas perguntar como foi o dia dele, que nota tirou na escola ou com quem saiu. “DIALOGAR É SE INTERESSAR REALMENTE PELAS COISAS QUE SÃO DE INTERESSE DO FILHO”,  é querer saber como foi o filme que viu ,  ou, então sobre um tal “joguinho no seu game”  , curta “discretamente” um momento em que estão reunidos com o s amigos... Penetre no mundo adolescente, se você quiser ser amigo de seu filho ou de sua filha.  Aproveite todas as oportunidades para discutir princípios e valores com seu filho, mas  “sem aulas didáticas e nem sermões” , aquilo que eles dizem por ai “minha mãe não conversa, faz palestra” -  por exemplo,  se a família está assistindo a novelas avalie o comportamento da vilã da história e discutam o assunto, aproveite durante o jogo de futebol e reprove aquela atitude agressiva do jogador ... encontre meios de não ser chato na hora de educar.
 
SEJA FIEL.
Se você promete buscá-lo às duas da tarde para assistir seu jogo de futebol, compareça na hora marcada, por favor. Seus filhos vão ter uma péssima idéia do que é integridade se você não cumprir o prometido, explica Tânia Zagury. Se a falha for uma única vez, tudo bem. Afinal, ter flexibilidade e tolerância também são valores importantes para se aprender.  Mas não torne isso uma regra.
 
GENTILEZA GERA GENTILEZA
A mestre em Educação diz ainda que gentileza gera gentileza e aconselha.” Caso seu filho responda alguma coisa com rispidez, diga-lhe com muito carinho, mas com o olhar triste, que você não espera dele esse tipo de atitude. Se o  avô está doente, lembre-o de da um telefonema para saber como ela está. Gentileza significa, em outras palavras, que você se preocupa com o outro”- 
Uma criança pode agradecer por mera formalidade, sem identificar no seu intimo o sentimento de gratidão por alguém que a tenha ajudado. De acordo com o psiquiatra Içami Tiba, em seu livro O executivo e sua família, para sentir gratidão, ela precisa perceber que necessita de ajuda. Se o auxilio vem na hora certa, a criança sente o prazer de saciar o desejo. Se os pais a ensinam a agradecer tal sociedade expressando sua própria gratidão, logo ela aprenderá a reconhecer esse sentimento dentro de si.
 
VALORIZE SEU FILHO
Filhos valorizados pelos pais tendem a desenvolver uma boa auto-estima. Você faz seus filhos sentirem-se valiosos, respeitáveis e seguros quando se mostra delicado com eles, quando acolhe seus sentimentos, escuta suas idéias e, mesmo quando não concorda com elas, diz: “Eu sei que é importante para você, então vamos conversar sobre isso”. Não fique achando que a tristeza de sua filha, simplesmente por que a sua amiguinha não está mais ligando para ela como antes , é bobagem, por que logo ela fará outra amizade ...nada disso , para sua filha,o sofrimento é forte e real, converse com ela e nunca diga que aquilo é uma bobagem e vai passar – sempre esgote o assunto até o fim. Deixe que a criança ou adolescente veja em você um amigo , uma companheira.Seja sábio, seja um aliado...
 
NUNCA DESISTA DO SEU FILHO
POR MAIS DIFÍCIL QUE POSSA PARECER, VOCES PAIS TEM UM GRANDE PODER SOBRE SEU FILHO. SE DE ALGUMA MANEIRA ISSO FOI PERDIDO , ESTÁ NA HORA MESMO DE DIZER : “ ONDE FOI QUE EU ERREI?” E RECOMEÇAR A LONGA CAMINHADA EM  TRAZER SEU FILHO DE VOLTA ... FAZER COM QUE ELE SINTA SEGURANÇA, CONFIANÇA EM VOCÊ , É UMA CONQUISTA. SUAS ARMAS  SERÃO DIFÍCEIS : PACIÊNCIA, TOLERÂNCIA, PERSEVERANÇA, REVER CONCEITOS, PRATICA UM GRANDE EXAME DE CONSCIÊNCIA E ANALISAR  A ATITUDE DO FILHO. COMO JÁ FOI DITO : A família é a fonte geradora da ética. Pais honestos, justos, íntegros e responsáveis tendem a formar  indivíduos com as mesmas características -  OUTRA FRASE PARA ANALISAR , QUANDO ALGO VAI ERRADO É :
“ONDE FOI QUE EU ERREI?”  - DESCUBRA , VÁ A LUTA, DECIDA CRIAR UM AMIGO DENTRO DE CASA.  “SO SE TEM UM JARDIM, SE ALI VOCÊ CULTIVOU FLORES.” – ENTÃO : VOCÊ REALMENTE TEM SE EMPENHADO EM EDUCAR O SEU FILHO?
PENSE NISSO!
 
Consultoria: Elizabeth Monteiro, psicopedagoga e Tânia Zagury, mestre em educação e autora também do livro “Limites sem Trauma”. As duas consultoras são autoras de vários livros sobre educação infantil.
 
 
HISTÓRIA PARA    PENSAR...
 
Era uma vez uma carangueja orgulhosa, que punha 
defeito em todos os animais. 
Quantas vezes riu-se do jeitão do sapo e de 
outros bichos desengonçados!
 Na sua presunção, julgava-se a mais elegante
 da bicharada. 
Acontece que um dia ela teve uma cria.
E, ao ver seus filhotes darem os primeiros 
passos, disse horrorizada:
- Deus do céu, criançada, isso é jeito de andar? 
Que coisa feia! Onde vocês aprenderam isso?
Então os caranguejinhos responderam:
- Mas como nós poderíamos ser 
diferentes de nossa família?